BoB vs. ERP – Parte 2: Armazenamento, Distribuição e Logística

Um tema comum no cenário de gerenciamento de execução da cadeia de suprimentos dos mercados de nível 1 e 2 é o desejo de “orquestrar e sincronizar processos comerciais end-to-end” e que “armazenamento e transporte são pontos de convergência notáveis” (fonte: Gartner 2017 Magic Quadrant for Warehouse Management Systems). Encaixando-se nesta noção está a constatação lógica de que, para satisfazer as cadeias de suprimentos mais sofisticadas do mundo, uma personalização profunda é geralmente uma necessidade.

Infelizmente para os mercados de nível 1 e 2, as empresas geralmente estão gastando mais de 50% da posse de Custo Total da Posse (TCO – total cost ownership) para suportar essas modificações (fonte: Gartner 2017 Magic Quadrant for Warehouse Management Systems). Gartner revelou que os projetos TCO e ROI são considerados as maiores áreas de preocupação dos clientes, depois da funcionalidade e da integração.

Com as empresas enfrentando um mercado cada vez mais apertado, elas estão descobrindo cada vez mais que a melhor maneira de se diferenciar é através da otimização e diferenciação de suas cadeias de suprimentos. Embora seja verdade afirmar que alguns fornecedores de Planejamento de Recursos Corporativos (ERP – Enterprise Resource Planning) se aproximaram de alcançar a paridade de características com soluções Best-of-Breed (BoB), para gestão básica de armazém, gerenciamento de transporte e capacidades de gerenciamento de mão-de-obra, a realidade é que apenas “suficientemente bom” não é mais o suficiente para a maioria das empresas que se esforçam para usar sua cadeia de suprimentos como uma vantagem competitiva.

Na primeira postagem no blog desta série, nós descobrimos que qualquer abordagem referente a tecnologia dependem de duas necessidades chave:

· Agilidade: A habilidade de se adaptar, transformar, e mudar rapidamente sem prejudicar a empresa.

· Vantagem Competitiva: Como a sua organização é diferenciada e vencedora em relação à competição.

No entanto, à medida que mergulhamos mais profundamente nas necessidades específicas do planejamento e execução da cadeia de suprimentos, descobrimos que surge um outro debate: Interoperabilidade fortemente acoplada vs. fracamente acoplada. Ou para colocar de outra forma, o quão estreitamente vinculamos as habilidades funcionais dos sistemas de armazenamento, transporte e gestão do trabalho com as do ERP?

A Dinâmica de Mercado está Impulsionando a Inovação

Dinâmica de Mercado – a agilidade aumentada exigida das cadeias de suprimentos de hoje para atender às necessidades do comprador moderno – está direcionando a inovação em um ritmo

acelerado. As empresas que se destacam em suas cadeias de suprimentos precisam de soluções com recursos avançados. Armazéns e transporte são a espinha dorsal de uma operação de logística de sucesso. Cada um é exclusivo do negócio que ele suporta e a decisão entre um software do Sistema de Gerenciamento de Armazém (WMS – Warehouse Management System) e do Sistema de Gerenciamento de Transporte (TMS – Transportation Management System) deve refletir essas nuances. Essa necessidade de capacidade e agilidade é a razão pela qual organizações mais complexas estão optando por integrar os sistemas BoB em conjunto com seus pacotes ERP, em vez de criar o próprio ERP.

Um BoB WMS fornece a habilidade de se adaptar rapidamente para mudar, otimizar e executar tarefas para obter o estoque certo na localização certa no momento certo, tudo isso em tempo real. Os usuários são capacitados com mais flexibilidade, capacidade de resposta em tempo real e a capacidade de gerenciar facilmente operações de armazém complexas. Com um BoB WMS, as empresas podem otimizar suas redes de distribuição e garantir que todos os aspectos do movimento do estoque e da produtividade do trabalho sejam realizados. Se uma operação de armazém quiser recursos mais avançados como intercalação, padrões laborais avançados ou integração de tecnologia avançada, esses recursos podem não ser oferecidos pelo seu ERP.

Essas organizações mais complexas também estão escolhendo um BoB TMS para criar um valor sustentável, sincronizando todos os processos críticos de transporte — oferecendo um ótimo controle de custo e excelente serviço. Interferências podem acontecer a qualquer momento na cadeia de suprimentos e um sistema BoB TMS oferece a capacidade de replanejar iterativamente e gerar decisões otimizadas em um ambiente que está mudando a todo momento. A visibilidade para toda a empresa que o TMS fornece permite a fácil detecção de mudanças e interrupções à medida que ocorrem em toda a cadeia de suprimentos, informando os processos de planejamento e reabastecimento para replanejar imediatamente sempre que ocorrerem interrupções ou eventos inesperados.

As capacidades de orquestração de pedidos otimizam novamente os planos de realização de rentabilidade e serviço, que permitem processos fortemente acoplados de transporte e armazém, permitindo, em última análise, redistribuir as receitas, os embarques, as cargas e as rotas.  Ou talvez otimizar a orquestração do caminhão, carga, porta de doca e trabalho em uma única execução coesa.  Tudo isso acontece de forma imediata e interativa para produzir a melhor solução no momento, garantindo a satisfação e rentabilidade do cliente.

A Conversa de Integração: Fortemente vs. Fracamente Acoplados

Os fornecedores de sistemas ERP fizeram da integração ERP para Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM – Supply Chain Management) uma parte essencial de sua proposta de valor. Mesmo assim, alguns clientes ERP ainda estão se perguntando: “Se optarmos pela cadeia de suprimentos Best-of-Breed, estamos neutralizando a principal vantagem de possuir um pacote ERP?” Geralmente, a resposta é “não”. Durante anos, os fornecedores BoB vem oferecendo aos seus clientes interfaces pré-construídas para grandes pacotes ERP.

Para a surpresa de ninguém, como algumas empresas começaram a usar soluções de ERP no armazém, elas começaram rapidamente a exigir capacidades mais sofisticadas de gerenciamento de colheita e estoque do que os ERPs poderiam fornecer. Devido aos desafios associados à expansão do ERP central, os desenvolvedores ERP responderam com a criação de sistemas de gerenciamento de armazém e transporte que “se conectam” à estrutura ERP existente. Consequentemente, uma vantagem importante dos sistemas ERP é que eles podem ser fortemente acoplados ao próprio ERP, compartilhando características como o modelo de dados e uma interface de usuário comum.

Essa natureza fortemente acoplada possui um preço: maior rigidez e impacto no caso de uma mudança, já que invariavelmente o próprio ERP torna-se agora um componente central.  Em geral, o TCO aumenta assim como o time to value, enquanto o ROI diminui, devido a dois motivos:

· As mudanças no WMS ou no TMS normalmente requerem uma alteração no ERP, como por exemplo, casos envolvendo fluxos de trabalho operacionais, gerenciamento de modelos de dados ou trilhas de auditoria, mesmo que a mudança não seja relevante para o ERP

· A maioria das integrações nativas oferecidas por fornecedores de ERP requerem personalização, considerando que nossa experiência diz que cada ERP que encontramos traz um alto grau de personalização próprio

Ademais, as soluções de execução de gerenciamento de cadeia de suprimentos geralmente requerem informações de sistemas diferentes em toda a empresa e devem se comunicar através da cadeia de suprimentos estendida e não apenas com o ERP. De fato, muitos clientes descobriram que a maior parte do esforço de integração geral é para sistemas que não são ERP.

Portanto, é necessária uma estrutura de integração robusta, rápida, flexível e confiável para fornecer um fluxo consistente de informações de e para todas as fontes. Ao contrário do fortemente acoplado, esta abordagem cria um sistema “fracamente acoplado” com esses sistemas externos, oferecendo níveis de tempo e valor similares, além de fornecer níveis de flexibilidade e proteção contra riscos muito maiores, tudo isso resultando em um TCO mais baixo.

Como a JDA pode ajudar 

A JDA tem uma experiência gigantesca interagindo com uma ampla variedade de ERPs, devido a uma grande base de clientes. Os dois maiores fornecedores de ERP respondem pela maior porcentagem de nossa base de clientes, então a JDA entende a importância de facilitar o esforço de integração após vários anos de experiência em primeira mão. É por isso que a JDA investiu no desenvolvimento de uma capacidade de integração robusta, versátil e de alto desempenho que não só fornece um time-to-value acelerado através de interfaces pré-construídas e ferramentas de configuração fáceis de utilizar, mas também estabelece um alto grau de flexibilidade e adaptabilidade, permitindo apoio e evolução desta integração a longo prazo.

Então, resumindo, por que nos preocupamos com capacidade, flexibilidade e inovação? Afinal, a decisão de investir neste tipo de tecnologia precisa deliberar e por uma boa razão.  No final das contas, esta tecnologia – e a parceria subsequente com o fornecedor desta tecnologia – é o facilitador.  Com a ajuda dessas ferramentas, experiência e liderança focada no futuro você conseguirá atingir esse objetivo de melhorar o ROI, reduzir o TCO e ganhar um time to value mais rápido. É possível um fornecedor ERP fornecer isso tão bem quanto um fornecedor BoB?

Para aprender mais sobre as capacidades comprovadamente eficientes de integração ERP da JDA, entre em contato conosco hoje.

No Comments

Be the first to start a conversation

Leave a Comment